Cirurgia Robótica

Prostatectomia Radical Robótica ou Robô-Assistida

De acordo com o National Cancer Institute, órgão oficial sobre o assunto nos EUA, o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum de câncer entre homens nos Estados Unidos.

A doença acomete um em cada seis homens. Homens com determinados fatores de risco como raça negra, alimentação rica em gordura, apresentam maior probabilidade de desenvolver a doença do que outros.

Os dados publicados na literatura médica sugerem que um dos fatores mais importantes no tratamento do câncer de próstata é o diagnóstico e tratamento precoce, com taxas de sobrevivência superiores a 90%.


História da Prostatectomia Radical Robótica

O início da cirurgia robótica minimamente invasiva para o tratamento de câncer de Próstata foi através do acesso laparoscópico para a prostatectomia radical em 1999 (Guillonneau e Vallancien). A primeira utilização de um sistema robótico para a realização da Prostatectomia Radical ocorreu em 2000 (Frankfurt/Alemanha) e foi difundida mundialmente através dos anos.

As vantagens descritas com o uso da cirurgia robótica são: imagem magnificada tridimensional de alta definição, filtração do tremor, utilização de instrumentos articulados com maior amplitude movimentos, controle da câmera pelo próprio cirurgião e melhor ergonomia.

Nos últimos anos, presenciamos nos Estados Unidos da América e Europa uma rápida expansão na utilização da cirurgia robótica neste procedimento. Existem mais de 2000 sistemas robóticos espalhados pelo mundo. Acredita-se que as explicações para este crescimento sejam multifatoriais: o grande interesse da comunidade urológica em novas tecnologias, a perspectiva de realizar um procedimento com menor morbidade e publicações disponíveis na literatura demonstrando resultados encorajadores.


Por que optar pela Prostatectomia Robótica?

As opções de tratamento de câncer de próstata devem ser avaliadas com base em alguns fatores, como:

  • Estágio do câncer de próstata
  • Idade do paciente e seu estado de saúde
  • Preferências do paciente e cirugião
  • Efeitos colaterais das diferentes opções de tratamento

A cirurgia robótica é atualmente o tipo mais comum de cirurgia para o tratamento do câncer de próstata nos Estados Unidos e mais de 90% de todas as prostatectomias radicais são realizadas através deste método (New York Times, 14 de fevereiro de 2010, página A1). O procedimento vem sendo realizado por mais de uma década com resultados positivos.

A Prostatectomia Radical Robótica oferece um enorme benefício, pois remove a glândula através de pequenos cortes com o auxílio de imagem tridimensional e de alta definição (1080i). Com este tipo de procedimento, o cirurgião tem uma melhor visualização de toda a anatomia da próstata, facilitando a preservação dos nervos da ereção com o ganho dos benefícios da Cirurgia Minimamente Invasiva.


Os benefícios da Prostatectomia Robótica:

Diversas são as vantagens oferecidas na cirurgia robótica, com o uso do robô Da Vinci:

  • Visualização da imagem em alta definição (1080p) com ampliação de 10x e visualização em 3D
  • Melhor detalhamento dos planos dos tecidos
  • Movimento escalonado com filtração de tremor
  • Melhor ergonomia para o cirurgião (console cirúrgico)
  • Uso de pequenas incisões
  • Retorno mais rápido às atividades diárias
  • Menor tempo de hospitalização
  • Menor perda de sangue e menor taxa de transfusão
  • Redução da dor (a maioria dos pacientes não necessita de medicamento para controle da dor após a alta)

Indicações e Contra-indicações:

A Prostatectomia Radical Robótica é indicada no tratamento do Câncer de Próstata localizado, isto é, doença restrita à próstata.

As contra-indicações da Prostatectomia Radical Robótica são: doenças de coagulação e cirurgias abdominais anteriores extensas que possam impedir a realização do procedimento.

Nefrectomia Radical Robótica e Nefrectomia Parcial Robótica

Os tumores malignos do rim são responsáveis por 3% das lesões malignas do ser humano. O câncer de rim é na maioria das vezes um achado em exames radiológicos realizados por outros propósitos. Em alguns casos pode ocorrer presença de sangue na urina ou dor lombar.

Cerca de 70% das lesões renais são malignas, e 85% destas são representadas pelo carcinoma de células renais. Uma vez feito o diagnóstico adequado de massa renal, através de tomografia computadorizada ou ressonância nuclear magnética, a diferenciação entre tumores benignos e malignos é imprecisa, e o tratamento cirúrgico é o mais indicado, com raríssimas exceções.

De acordo com o National Cancer Institute, órgão oficial sobre o assunto nos Estados Unidos, aproximadamente 65.000 pacientes receberão diagnóstico de câncer de rim em 2012 e ocorrerão cerca de 14.000 mortes pela patologia.
(fonte: http://www.cancer.gov/cancertopics/types/kidney).

No caso dos tumores renais, deve ser avaliada pelo Urologista a necessidade de realização de uma Nefrectomia radical ou de uma Nefrectomia Parcial, isto será avaliado de acordo com o tamanho do tumor e posição deste na anatomia renal.

Tradicionalmente, as cirurgias renais eram realizadas através de cirurgia aberta, que requerem uma grande incisão abdominal/lombar, muitas das vezes sendo necessária a remoção de uma costela.


A cirurgia Robótica para Nefrectomia oferece ao paciente as seguintes vantagens:

  • Visualização da imagem em alta definição (1080p) com ampliação de 10x e visualização em 3D
  • Melhor detalhamento dos planos dos tecidos
  • Movimento escalonado com filtração de tremor
  • Melhor ergonomia para o cirurgião (console cirúrgico)
  • Uso de pequenas incisões
  • Retorno mais rápido às atividades diárias
  • Menor tempo de hospitalização
  • Menor perda de sangue e menor taxa de transfusão
  • Redução da dor (a maioria dos pacientes não necessita de medicamento para controle da dor após a alta)
  • Menor risco de infecção
  • Do ponto de vista plástico, além de deixar menos cicatrizes, evita as assimetrias abdominais por flacidez ou hérnias observadas após as cirurgias abertas

Indicações e Contra-indicações:

As indicações da cirurgia Robótica nas doenças renais são semelhantes às da cirurgia aberta (convencional).

As contra-indicações da Nefrectomia Robótica são: doenças de coagulação e cirurgias abdominais anteriores extensas que possam impedir a realização do procedimento.

Pieloplastia Robótica

A Pieloplastia Robótica é um procedimento cirúrgico realizado para pacientes com o diagnóstico de Estenose da Junção Ureteropiélica (JUP), onde através de pequenas incisões é realizada a reconstrução do sistema urinário.

Na Estenose da Junção Ureteropiélica há uma diminuição do calibre da junção entre o rim e o ureter, promovendo uma perda de função renal e dor ao paciente. O diagnóstico deve ser sempre firmado através de exames complementares.

O tratamento desta patologia visa à ressecção da estenose (diminuição do calibre) e posterior reconstrução através de sutura Robótica.


A Cirurgia Robótica renal para Pieloplastia oferece ao paciente as seguintes vantagens:

  • Visualização da imagem em alta definição (1080p) com ampliação de 10x e visualização em 3D
  • Melhor detalhamento dos planos dos tecidos
  • Movimento escalonado com filtração de tremor
  • Melhor ergonomia para o cirurgião (console cirúrgico)
  • Uso de pequenas incisões
  • Retorno mais rápido às atividades diárias
  • Menor tempo de hospitalização
  • Menor perda de sangue e menor taxa de transfusão
  • Redução da dor (a maioria dos pacientes não necessita de medicamento para controle da dor após a alta)
  • Menor risco de infecção
  • Do ponto de vista plástico, além de deixar menos cicatrizes, evita as assimetrias abdominais por flacidez ou hérnias observadas após as cirurgias abertas


Indicações e Contra-indicações:

As indicações da cirurgia Robótica nas doenças renais são semelhantes às da cirurgia aberta (convencional).

As contra-indicações da Pieloplastia Robótica são: doenças de coagulação e cirurgias abdominais anteriores extensas que possam impedir a realização do procedimento.

Adrenalectomia Robótica

As Supra-renais, também conhecidas como Adrenais, são um par de glândulas que se localizam em cima de cada rim, produzindo hormônios que controlam a pressão arterial e outras funções vitais do organismo.

O tratamento cirúrgico através da Robótica desta glândula segue os mesmos critérios das doenças renais.


A Cirurgia Robótica para Adrenalectomia oferece ao paciente as seguintes vantagens:

  • Visualização da imagem em alta definição (1080p) com ampliação de 10x e visualização em 3D
  • Melhor detalhamento dos planos dos tecidos
  • Movimento escalonado com filtração de tremor
  • Melhor ergonomia para o cirurgião (console cirúrgico)
  • Uso de pequenas incisões
  • Retorno mais rápido às atividades diárias
  • Menor tempo de hospitalização
  • Menor perda de sangue e menor taxa de transfusão
  • Redução da dor (a maioria dos pacientes não necessita de medicamento para controle da dor após a alta)
  • Menor risco de infecção
  • Do ponto de vista plástico, além de deixar menos cicatrizes, evita as assimetrias abdominais por flacidez ou hérnias observadas após as cirurgias abertas

Indicações e Contra-indicações:

As indicações da cirurgia Robótica nas doenças da adrenal são semelhantes às da cirurgia aberta (convencional).

As contra-indicações da Adrenalectomia Robótica são: doenças de coagulação e cirurgias abdominais anteriores extensas que possam impedir a realização do procedimento.